Rígido controle de armas e baixa desigualdade social ajudam a justificar polícia desarmada; para especialistas, sistema não funcionaria no Brasil.

Maior parte dos policiais britânicos não usa armas; modelo teria dificuldades de ser implantado no Brasil (Foto: EPA)

Um forte controle sobre o acesso a armas de fogo e condições sociais e culturais fizeram com que as polícias da Inglaterra e do País de Gales disparassem armas apenas três vezes entre maio de 2012 e abril de 2013 – sem matar ninguém.

Os números chamam atenção quando comparados aos de outros países. No Brasil, a conta dos tiros dados por ano nem é feita. Em relação às mortes provocadas por policiais, um levantamento feito pela BBC Brasil apontou que, no ano passado, foram mortas 1.259 pessoas pela polícia em 22 Estados brasileiros que forneceram dados à reportagem.

Mesmo nos Estados Unidos, país desenvolvido como o Reino Unido, a média é de 400 mortos pela polícia a cada ano.

Segundo especialistas ouvidos pela BBC Brasil, três fatores ajudam a explicar a baixa letalidade da polícia britânica: os policiais praticamente não usam armas; os cidadãos (e criminosos) também raramente têm armas; e há menos pobreza e desigualdade social do que no Brasil.

Não andar armada é característica central da identidade da Metropolitan Police - que responde pela região de Londres - desde que ela foi criada, em 1829. No início, alguns policiais tinham armas. Mas, após 1936, apenas oficiais com treinamento específico passaram a usar armas de fogo - hoje, eles estão restritos a cerca de 5% do contingente.

Toda força policial britânica tem uma unidade armada, mas este é o último recurso que costuma ser utilizado - e precisa ser autorizado com antecedência. No dia a dia, o policiais usam armas de menor potencial ofensivo, como Tasers (que contêm o suspeito por meio de um choque elétrico).

"A polícia britânica não quer nem precisa carregar armas de forma rotineira", disse o presidente da ACPO (Association of Chief Police Officers), Hugh Orde.

"Nosso modelo de policiamento depende de uma estreita ligação entre o público e a polícia. O uso mínimo de força e um mínimo de interferência com o cidadão são uma parte vital desse vínculo, gerando confiança e legitimidade", afirma.

Na opinião de Orde, ao olhar para outras polícias do mundo fica óbvio que "trazer armas de fogo na equação do policiamento não resolve o problema dos crimes violentos ou protege policiais de serem feridos ou mortos."

Desarmamento

De fato, os números de policiais britânicos mortos não se comparam aos do Brasil. Desde 2007, apenas dois policiais morreram baleados em serviço na Inglaterra e no País de Gales.

A ausência de armas não torna os policiais britânicos extremamente vulneráveis porque a maior parte dos criminosos também não está armada.

O Reino Unido tem uma das legislações mais restritivas ao uso de arma em todo o mundo. O controle se tornou ainda mais rígido em 1997, um ano após um massacre em uma escola na Escócia ter gerado uma campanha popular que culminou na proibição das armas de fogo no país.

"A posse de armas legais ou ilegais no Reino Unido não está na escala de muitos países, o que é uma coisa boa. Como resultado, a polícia geralmente não encontra infratores transportando ou usando armas com muita frequência", diz Richard Garside, diretor do Centro para Estudos de Crime e Justiça no Reino Unido.

Entre 2012 e 2013 (os dados são calculados por ano fiscal), dos 551 homicídios cometidos no país, apenas 29 foram causados por arma de fogo, segundo dados do ONS (Office for National Statistics). No Brasil, armas de fogo são responsáveis pela maior parte dos homicídios.

Mas os especialistas acrescentam que os baixos índices de letalidade no Reino Unido estão, de uma forma mais profunda, ligados à própria estrutura da sociedade.

"Tem muito mais a ver com a história, a cultura, os níveis de desigualdade. Não temos favelas como as do Brasil. Quando há altos níveis de desigualdade tende-se a ter mais crimes e outros problemas", afirma o professor da Universidade de Wolverhampton Peter Waddington, especialista em polícia e segurança.

"O Reino Unido, comparado a outros países, é relativamente mais pacífico por causa dos nossos arranjos sociais e políticos. A polícia é, em um sentido importante, até irrelevante" acrescenta Garside.

Como exemplo desse arranjo social, Garside aponta, por exemplo, o sistema de saúde britânico, gratuito, como um diferencial em relação até mesmo aos Estados Unidos – país mais rico do mundo, mas onde a polícia mata muito mais do que no Reino Unido. Outro diferencial, diz, é que os Estados Unidos permanecem “profundamente divididos” por questões raciais.

Brasil

Seria possível, então, adotar o modelo britânico no Brasil e ter uma polícia sem armas?

"Você não tem em Londres o tráfico de drogas com fuzil, dando tiro em cima do policial. Os instrumentos da polícia para conter e solucionar os crimes precisam ser proporcionais", diz o coronel Ubiratan Ângelo, da ONG Viva Rio e ex-comandante geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro.

Na opinião dele, o Brasil poderia se inspirar no Reino Unido em relação à legislação sobre o acesso a armas. Ângelo afirma que 60% das armas aprendidas pela polícia foram produzidas de forma legal, mas acabaram caindo nas mãos de bandidos.

"A arma dá uma falsa sensação de segurança. Primeiro, porque ela acaba ficando com os criminosos. Segundo, porque ela só oferece segurança se a pessoa está preparada para usá-la. Ter uma arma no porta-luvas ou guardada em casa não adianta nada, porque o ladrão não avisa quando vai vir", diz.

O diretor do Brazil Institute do King’s College de Londres, Anthony Pereira, também acha que “o Brasil está longe de uma polícia desarmada”, devido ao grande número de armas na sociedade e aos altos índices de homicídio.

"Há cerca de 50 mil homicídios por ano no Brasil. Nestas circunstâncias, será politicamente muito difícil convencer a polícia a andar desarmada", diz.

Pereira, assim como outros especialistas, afirma que a polícia britânica não deve ser idealizada: há suspeitas de corrupção, acusações de preconceito e críticas tanto quanto ao uso de armas Taser como de armas tradicionais – no início do mês, uma pessoa morreu baleada pela polícia, após dois anos desde a última morte.

Além disso, o caso do brasileiro Jean Charles de Menezes, morto por policiais após ser confundido com um terrorista na esteira dos atentados no metrô de Londres em 2005, mostra que ainda há muitos problemas a serem enfrentados.

Mas a noção de policiamento comunitário, diz Pereira, é algo que poderia ser aproveitada pelo Brasil. No Reino Unido, afirma, as delegacias são mais acessíveis às pessoas, a polícia tem reuniões mensais com as comunidades e seu trabalho é complementado por membros civis.

"Se houver pressão política, acho que a Polícia Militar pode caminhar no sentido de se tornar uma polícia mais pacífica e voltada para a comunidade”, afirma.

A abordagem dos temas da violência policial e da violência contra os policiais como parte da cobertura especial da BBC Brasil sobre as eleições de 2014 foi sugerida em uma consulta com leitores promovida pelo #salasocial - o projeto da BBC Brasil que usa as redes sociais como fonte de histórias originais.

Nas redes sociais, muitos leitores da BBC Brasil participaram do debate e fizeram comentários sobre a questão. Dê também sua opinião.

Fonte: G1

Após abalroamento, carros quase invadem loja no centro de Guarabira.

O acidente aconteceu na manhã desta quinta-feira (18), por volta das 7h:40m, no cruzamento das ruas, XV de Novembro e Costa Beiriz, no centro de Guarabira.
De acordo com a polícia de transito, o abalroamento entre os veículos aconteceu quando o Palio de cor branca, placas OGB 6738-Campina Grande-PB, conduzido por Simone Andrade, seguia na rua Costa Beiriz, próximo à loja O Boticário, quando foi atingido por um Fiat Uno, cor prata, de placas AOZ-7099-Guarabira, dirigido por Francisco Alves Junior, que seguia pela rua XV de Novembro, em frente ao banco do Brasil.
Os veículos se chocaram e ambos invadiram a calçada da papelaria Página 27, chegando a atingirem a parede da loja. Por sorte ninguém ficou ferido e os prejuízos foram apenas matérias.
De acordo com o condutor do Fiat, um caminhão que estava estacionado de maneira irregular, ao lado a agência bancária, teria provocado o acidente.
Portal Mídia

Fotos dos internautas Lane Ribeiro, Fábio Mousinho e Alan Belarmino
A espera parece está chegando ao fim! O asfalto que liga as cidades de Guarabira à Pilõezinhos que foi feito há quase 20 anos atrás, e que nunca teve um recapeamento, começa a ganhar os primeiros cuidados para que o mesmo seja restaurado. O Governo do Estado que já havia assinado a ordem de serviço agora com os trabalhadores em ação comprova que o sonho dos taxistas, pedestres e de todos que trafegam por esta estrada começa a se tornar real. O vice Prefeito de Pilõezinhos Siqueira (que apoia a reeleição de Ricardo Coutinho), em diversas participações em programas de Rádio, já afirmava que estava lutando por tal serviço e que frequentemente conversava com o representante da firma responsável que lhe garantia que o serviço seria feito E HOJE de forma visível está.
"Quem ganha com isso é a população! Independente de cor partidária ou qualquer outra coisa deve-se valorizar tudo de bom que é feito por nosso lugar e por nossa gente... E que seja bem vinda esta obra que nos dará valor e respeito" (Da redação).
Dias atrás...
Dias de hoje...

PILÕEZINHOS: Vice Prefeito Siqueira acaba com lama e poeira de mais uma rua!
Poeira e lama não fazem mais parte do dia-a-dia dos moradores da Rua Artur Cassiano, no Conjunto Durval Monteiro, no município de Pilõezinhos/PB. Com seus próprios recursos, o Vice-prefeito Iraponil Siqueira (PSB) pavimentou em paralelepípedos cerca de 200 metros da Rua que sofria no inverno com o lamaçal e no verão com poeira e buracos.
Os moradores estão agradecidos a Siqueira pela benfeitoria, que mesmo não tendo sido promessa de campanha, tornou-se uma realidade sem a participação do poder público, apenas com os recursos e o esforço pessoal do Vice-prefeito.
“Não prometi esta obra como outros fizeram, porém estou oferecendo a partir de hoje mais dignidade, saúde e conforto aos moradores da Rua Artur Cassiano”, destacou Siqueira.
O Vice-prefeito, que já calçou várias ruas em Pilõezinhos, anunciou também que está iniciando a pavimentação da Agrovila do Sítio Amarelinha, outra promessa de muitos políticos que será realizada por Siqueira.
Redação

Casa José Alves de Melo (Câmara Municipal de Pilõezinhos), abre suas portas nesta quinta feira 18-09-2014, às 19 horas. Toda população está convidada a participar e cobrar de seus representantes o que lhes têm de direito. Participe!


Patrícia Acioli foi assassinada em 2011. Ela era responsável por julgar processos em que policiais eram acusados por homicídios e extorsões.

  Patrícia Acioli foi assassinada no Rio de Janeiro devido à decisões que combatiam o crime organizado
  Patrícia Acioli foi assassinada no Rio de Janeiro devido à decisões que combatiam o crime organizado (Frederico Rozario/VEJA)
Nove dos onze policiais militares do Rio de Janeiro condenados por envolvimento no assassinato da juíza Patrícia Acioli foram expulsos da corporação. A decisão do comando da PM foi publicada nesta terça-feira, no boletim interno da Polícia Militar.
A expulsão ocorreu 3 anos e um mês após o crime. A demora, criticada por familiares da juíza, se deveu a questões burocráticas, segundo a polícia. Os julgamentos desses policiais ocorreram entre dezembro de 2012 e abril passado.
A juíza trabalhava em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio, e foi morta em agosto de 2011, em frente a sua casa, em Niterói, na mesma região. Ela era responsável por julgar processos em que policiais eram acusados por homicídios e extorsões.
O tenente Daniel Benitez Lopez e o tenente-coronel Cláudio Luiz Silva de Oliveira ainda não foram expulsos. À época do crime, Cláudio era comandante do 7º Batalhão da PM, sediado em São Gonçalo, e foi considerado pela Justiça o mandante do crime.

(Com Estadão Conteúdo)

Mergulhador fica 'pequeno' ao nadar ao lado de peixe-lua gigante. Cena foi registrada em Marsalforn, em Malta.

Erik van der Goot disse que experiência foi 'única' e 'incrível'.

O mergulhador Erik van der Goot ficou "pequeno" ao ser filmado nadando ao lado de um enorme peixe-lua, também conhecido como mola mola. O vídeo gravado em Marsalforn, em Malta, alcançou mais de 340 mil visualizações no YouTube. 

Erik van der Goot ficou 'pequeno' ao ser filmado nadando ao lado de peixe-lua gigante (Foto: Reprodução/YouTube/Erik van der Goot)Erik van der Goot ficou 'pequeno' ao ser filmado nadando ao lado de peixe-lua gigante (Foto: Reprodução/YouTube/Erik van der Goot)
Erik disse que o encontro com o enorme peixe no mar Mediterrâneo foi uma "experiência única" e "incrível". Segundo ele, o peixe-lua pode pesar mais de duas toneladas e atingir mais de três metros de comprimento.
Vídeo gravado em Marsalforn, em Malta, alcançou mais 340 visualizações (Foto: Reprodução/YouTube/Erik van der Goot)Vídeo gravado em Marsalforn, em Malta, alcançou mais de 340 mil visualizações (Foto: Reprodução/YouTube/Erik van der Goot)VÍDEO


POLÍTICA

Aécio Neves, de volta ao jogo, por Merval Pereira

Merval Pereira, O globo
A campanha do candidato do PSDB, Aécio Neves, vive momento de euforia contida, “muito pé no chão, muito focada”, na definição de um assessor próximo ao candidato.
De volta ao jogo, com planos de atacar a candidata do PSB para recuperar o lugar no segundo turno, a avaliação é que, quando começou o fenômeno Marina, houve uma demora de duas semanas para ele parar de cair, que era a primeira providência para reverter o quadro.
Esse intervalo deu margem a diversos boatos, todos indicando que Aécio poderia até desistir de concorrer.
Em seguida, era preciso diminuir a diferença para Marina, o que aconteceu agora, segundo a pesquisa Ibope divulgada na terça-feira.
Na definição de um assessor, “o que a gente apostava que ia acontecer está acontecendo: diziam que íamos virar nanicos, e paramos de cair; diziam que estávamos estagnados, e apostávamos que voltaríamos a crescer”.
Mais importante até do que os 4 pontos ganhos, na visão da campanha, é redução da distância que o separa da candidata do PSB. Duas semanas atrás, Aécio estava 18 pontos atrás da Marina, agora está 11, sem dúvida uma mudança de patamar.
Agora, todo o esforço será para continuar a reduzir essa diferença, com o objetivo de na próxima semana estar 7 ou 8 pontos atrás dela, na direção do empate técnico.













Aécio Neve - Foto: Marcos Alves / Agência O Globo-Enviado por Ricardo Noblat - 
18.09.2014-
08h02m

Zenóbio diz que vai gastar R$ 6 milhões para acabar com inundações em Guarabira.

As principais causas dos prejuízos causados a comerciantes são galerias fluviais entupidas de lixo, lançado pela população em locais inadequados.

ordem de serviço
O prefeito de Guarabira, Zenóbio Toscano (PSDB), assinou ordem de serviço nesta terça-feira (16) para início das obras de sistema de drenagem nas principais ruas do centro da cidade. De acordo com o gestor, a intervenção vai acabar com as inundações que atormentam comerciantes nos períodos chuvosos.
Segundo o prefeito, a obra terá investimento de R$ 6 milhões, sendo metade do tesouro municipal e o restante será oriundo do Governo Federal.
Além dos recursos que serão investidos na obra, caberá à Prefeitura fazer uma ampla campanha de reeducação dos guarabirenses quanto às formas de descartar o lixo produzido na cidade. As principais causas dos prejuízos causados a comerciantes são galerias fluviais entupidas de lixo, lançado pela população em locais inadequados. A Prefeitura, ao longo dos anos, tem sido conivente ao não adotar medidas para evitar essa prática.Portal25 horas



Faleceu na manhã de hoje “17”, por volta das 11 horas, em sua residência na Travessa João Claudino Cruz, em nossa cidade, o senhor José Geraldo de Lima (Seu Zé Teixeira), aos 98 anos de idade. O mesmo é avô do nosso amigo Paulo Roberto da "Polo Motos".
O corpo está sendo velado em sua residência e o sepultamento acontecerá amanhã dia 18-09-214, no Cemitério de nossa cidade.
Nosso votos de pesar a toda família neste momento de dor. 

cassio

Candidatura de Cássio Cunha Lima ao governo da PB é liberada pelo TSE.

 O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) considerou que o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), candidato ao governo da Paraíba nas Eleições 2014, é elegível. A liberação para a candaditura do tucano foi tomada na sessão da noite desta terça-feira (16), quando seis dos sete ministros da Corte optaram por rejeitar o recurso contra a decisão do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB), que já havia liberado Cunha Lima para concorrer nas Eleições 2014.
processo começou a ser julgado na última quinta-feira (11), mas a decisão foi adiada para esta terça-feira por pedido de vista da ministra Luciana Lóssio. Antes da interrupção, o relator do processo, ministro Gilmar Mendes, negou provimento ao recurso ao entender que o 2º turno não configura uma nova eleição propriamente dita, concluindo que a data do primeiro turno é o marco para decisões referentes ao pleito em questão, assim, o prazo para inelegibilidade estaria exaurido em 5 de outubro de 2014 e o senador Cássio Cunha Lima estaria apto a concorrer ao pleito deste ano. Isto porque o primeiro turno das eleições de 2006 ocorreu em 1º de outubro.
Além de Gilmar Mendes, os ministros Dias Toffoli, João Otávio Noronha e Tarcísio Vieira de Carvalho também negaram provimento ao recurso já na última quinta-feira. Na sessão desta terça-feira, após a análise do processo, a ministra Luciana Lóssio acompanhou o relator e votou pela liberação da candidatura, embora ainda tenha levantado questionamentos quanto ao prazo a ser contado para determinar a inelegibilidade. O ministro Luiz Fux também votou nesta terça-feira e seguiu o entendimento do relator. Apenas a ministra Maria Thereza de Assis Moura votou pela inelegibilidade de Cunha Lima.
Defesa e acusação
Durante a sustenção oral, na última quinta-feira, o advogado de defesa de Cássio, Eduardo Alckmin considerou que o período de inelegibilidade começa no primeiro turno das eleições de 2006, ocorrido no dia 1º de outubro daquele ano. Desta maneira, nas Eleições 2014, cujo primeiro turno ocorrerá em 5 de outubro, o prazo de oito anos de inelegibilidade já terá se encerrado.
A tese defendida pelos advogados dos recorrentes foi de que Cunha Lima teria sido cassado no segundo turno das Eleições de 2006, tornando o senador inelégivel no primeiro turno das eleições deste ano,quando ainda não teria transcorrido o prazo de oito anos de perda dos direitos políticos, como prevê a Lei da Ficha Limpa.”Cássio Cunha Lima foi eleito no segundo turno e não há como afastar isso. Ele foi diplomado, empossado e chegou a exercer seu mandato antes de cassado”, disse a advogada Gabriela Rollemberg.
Julgamento do TRE
Em julgamento no dia 4 de agosto, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) liberou a candidatura do senador Cássio Cunha Lima ao Governo do Estado. O julgamento terminou em 5 a 1 pela liberação da candidatura. Durante o voto, o relator do processo, o juiz federal Rudival Gama, considerou que o período de inelegibilidade começa no primeiro turno das eleições de 2006, ocorrido no dia 1º de outubro daquele ano.
“Na data da eleição de 2014, o prazo de inelegibilidade terá cessado”, afirmou, ao considerar que o segundo turno não é uma nova eleição, mas apenas um pleito complementar. O relator foi acompanhado pelo corregedor Tércio Chaves, pelo juiz Silvio Porto, pelo juiz Breno Wanderley e pelo juiz Eduardo José Soares.
Redação com G1
Foi realizada na manhã deste último domingo "14-09-2014", na Igreja São Sebastião, em Pilõezinhos, a celebração de batismo de Luiz Monteiro Neto! Confira algumas fotos...

Em Pilõezinhos:Suposto enriquecimento ilícito pode afastar 

prefeito Nado Mendes.

A Defensoria Pública do Estado da Paraíba, representada na Comarca de Guarabira, moveu mais uma ação contra o prefeito de Pilõezinhos, Rosinaldo Lucena Mendes (PMDB). A Ação Civil Pública por Ato de Improbidade Administrativa com pedido de liminar foi protocolada sob o número 0007725-03.2014.815.0181 para apurar suposto enriquecimento ilícito do gestor municipal. 

A Defensoria relatou que Nado Mendes, como é conhecido popularmente, tem salário bruto de R$ 10.000,00 e líquido (descontado o IRRF e INSS) de R$ 6.150,00. Ocorre que o prefeito, logo no início do seu mandato fez, três empréstimos consignados junto a Caixa Econômica Federal, ficando um saldo líquido de R$ 3.810,37. 

Foi enfatizado pela Defensoria que antes de concluir o primeiro semestre de seu mandato, o gestor comprou uma casa situada na Rua Manoel Ferreira de Barros nº 619, no Bairro Novo, em Guarabira, pelo valor de R$ 330.000,00, sendo pago com recursos próprios a quantia de R$ 33.000,00 e o restante de R$ 297.000,00 financiado pela Caixa Econômica Federal.

Se calcular o valor recebido pelo prefeito em 42 meses do seu mandato, tempo após a compra da referida casa, vimos um total de R$ 160.035,54, quantia que está muito distante do valor devido ao órgão financiador, realçou a Defensoria. 

Questionou a ação proposta pela Defensoria que o saldo do salário recebido como prefeito, certamente deveria ser utilizado na manutenção de sua família e do cargo que ora ocupa, o que deixa mais estranho, como se pagar o que foi pactuado com o banco, senão pela prática escusa do desvio do erário, afirmando que o promovido não tem profissão definida. 

Pelas razões fundamentadas na ação, a Defensoria Pública requer o afastamento do prefeito de Pilõezinhos, Rosinaldo Lucena Mendes, em observância ao principio da moralidade administrativa. 
Redação do Rota da Noticia Link Aqui